8 de abr de 2013

Inflamação

Sinais e sintomas da Inflamação



       Inflamação ou flogose é uma reação dos tecidos vascularizados a um agente agressor caracterizada morfologicamente pela saída de líquidos e de células do sangue para o interticio (espaço de uma célula pra outra).

Conceito: Conjunto de fenômenos bioquímicos, morfológicos e fisiológicos, sucessivos, ativos e complexos, pelos quais se enterioriza a reação vascular e tissular dos tecidos vivos a qualquer agressão.

Nomenclatura: termo designativo do local (órgão, tecido ou cavidade) afetado, acrescido do sufixo ITE.

Objetivo:
-Dominar, minimizar, enclausurar, neutralizar, destruir e eliminar a causa da agressão; e induzir a reparação (reposição de células e tecidos mortos por células sadias).
-Destruir o agente agressor, diluir o agente agressor, bloquear o agente agressor.

A Inflamação como uma resposta benéfica
Se não existisse o processo inflamatório, os microorganismos estariam livres para penetrar nas mucosas e feridas, ploriferar, disseminar e finalmente comprometer de tal forma o organismo hospedeiro que fatalmente o mataria.
Alem disso, se não existisse a inflamação, não existiria cicatrização de feridas nem cura e reparação das lesões.

A inflamação como uma resposta maléfica
O processo inflamatório interferi seriamente na função do organismo (órgão acometido).
Nesses casos, ocorre a perda do controle homeostático na resposta, assumindo a inflamação um papel destrutivo, maléfico ao organismo.
Ex: Cirrose hepática, artrite reumatoide, choque anafilático.

Causas: Tudo que possa agredir o organismo pode ser considerado como eventual agente etiológico da inflamação.

Classificação:
Endógenas: as derivadas de degeneração ou necroses, derivadas de alterações das respostas imunológicas.
Exógenas:
Agentes físicos: calor e frio, eletricidade, radiações.
Agentes químicos: Inorgânicos: cauticos, metais pesados, ácidos e álcalis fortes. Orgânicos: Exo e endotoxinas bacterianas, micotoxinas, venenos.
Agentes biológicos: -infecciosos: vírus, bactérias, fungos e protozoários. – parasitários: helmintos e artropode.


Sinais e sintomas da inflamação
Rubor
Calor
Tumor
Dor
Perda da função

Classificação da inflamação

Tempo (duração): A classificação quanto à duração é muito arbitraria:
Superaguda: de horas a dias;
Aguda: de dias e semanas;
Subaguda: de semanas a meses;
Cronica: de meses (>3 meses)

Carater: Varia de acordo com o tipo morfológico predominante da resposta inflamatória.

Inflamação exsudativa:

  • Serosa: Quando o exsudato produzido é viscoso, com alto teor de mucina, e cor e celularidade variável.
  • Mucosa ou catarral: Quando o exsudato produzido é viscoso, com alto teor de mucina, e cor e celularidade variável.
  • Purulenta ou supurada ou apostematosa: Quando o exsudato produzido é cremoso, amarelo-esverdeado, rico em PMN vivos e mortos (piocitos) e em células necróticas.

Furúnculo (sStaphylococcus aureus)
Pústula (diâmetro inferior ou igual a 5 mm)
Abscesso

  • Fibrinosa: Quando o exsudato produzido é filamentoso, rico em fibrina, com celularidade variável.
  • Hemorrágica: Quando o exsudato é avermelhado e rico em hemácias.
  • Mista: Quando ocorre o predomínio de 2 ou mais tipos de exsudatos, simultaneamente. ( muco purulento e muco hemorrágico)


Inflamação alterativa:

  • Erosina: Típica de epitélios de revestimento (pele e mucosas), com degeneração, necrose, e descamação restritas ao epitélio, não atingindo a submucosa.
  • Ulcerativa: Típica de epitélios de revestimentos (pele e mucosas), com degeneração, descamação epitelial e necrose profunda, ocorrendo solução de continuidade da mucosa, atingindo a submucosa e provocando frequentemente hemorragias.
  • Atrofiante ou hipotrofiante: Inflamação crônica, típica de mucosas e glândulas, com tendência à involução (diminuição do volume da função do tecido) com proliferação ou não de tecido conjuntivo fibroso e metaplasia escamosa.
  • Necrosante: Quando a necrose atinge grande parte do foco inflamatório, seja por ação do agente agressor (primaria) ou em consequência da própria reação inflamatória (secundaria).
  • Gangrenosa: Quando os tecidos inflamados e necrosados sofrem a ação de agentes exógenos, quase sempre consequência e agravamento de inflamações do tipo necrosante, em partes do organismo que se comunicam com o exterior (contato com ambiente contaminado).



Distribuição:

Focal: Quando atinge um único ou muito poucos pontos.
Multifocal: Quando atinge vários pequenos pontos, esparsamente,
Localmente extensiva ou extensiva local: Quando uma considerável área do órgão é atingida por lesões focais ou multifocais.
Difusa: Quando todo órgão é atingido, podendo apresentar variações localizadas na intensidade.

Intensidade:

Leve ou discreta: Quando o tecido ou órgão afetado tem sua função alterada levemente.
Moderada: Quando o tecido ou órgão afetado tem sua função alterada de modo a comprometer razoavelmente o organismo.
Grave ou severa: Quando o tecido ou órgão afetado seriamente o organismo como um todo, inclusive pondo em risco a vida.


Aula ministrada pela Profª Annalyz Costa

Qualquer dúvida comentem! :)

















Universitário: Railson Oliveira

2 comentários:

  1. Foi o conteúdo da minha prova de Patologia, na hora de classificar a inflamção quanto ao tempo não lembrei de jeito nenhum da "subaguda", tenso rsrs.
    O resumo ficou excelente, parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Valeu!! Sempre sempre estarei postando conteudos dessa disciplina!
    Fique ligada^^

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar! \o/